“Benefícios econômicos e operacionais para os equipamentos industriais. Eficiência energética e inovação nos lubrificantes da Klüber Lubrication”

Entrevista exclusiva de nuestro represente en Brasil, Luciano Delle Ville con las principales autoridades de Klüber Lubrication

 

Luciano Delle Ville: O que a Klüber Lubrication é, o que ela faz e onde nasceu?

Enrique Garcia: A Klüber Lubrication é uma empresa de lubrificantes especiais nascida em 1959, há 80 anos em Munique, na Alemanha, e chegou ao Brasil em 1971. Ou seja, são 48 anos atuando no Brasil. É importante comentar que a Klüber Lubrication pertence ao Grupo Freudenberg desde 1996. Um grupo familiar, alemão, que este ano faz 170 anos e que também tem muitas outras operações em diversos negócios aqui no Brasil e na América do Sul.

Nós fazemos lubrificantes especiais. Qual é o valor adicional que a empresa proporciona? A Klüber Lubrication, com uma combinação de produtos de alta performance, com especialistas de cada indústria, de cada aplicação, resolve “dores” dos equipamentos industriais, numa grande e amplia variedade de indústrias. Isso é basicamente o que fazemos. Somos uma mistura de “medicina” que é o produto, e “doutores”. Então resolvemos os problemas que os equipamentos industriais têm. 

Primeiro ponto importante para adicionar é que a Klüber Lubrication toca “doenças difíceis”, não só um “dor de cabeça”.

LDV: Como seriam essas “doenças difíceis”?

EG: Falamos de problemas de equipamentos que operam em condições extremas. Sejam essas condições extremas de pressão, de temperatura, de exigência, procurando a maior eficiência do equipamento e a maior eficiência do processo, também pode ser como na indústria alimentícia, assegurar que os produtos não sejam contaminados pelos lubrificantes neste caso. Nossa equipe de especialistas sempre procura a especialização, assuntos complexos e as “dores difíceis de serem resolvidas”.

LDV: Quais Indústrias vocês atingem?

EG: Indo às indústrias, neste momento a indústria de maior importância é a alimentícia (carnes, laticínios, processamento de alimentos, entre outras), onde nós adicionamos valor assegurando que as máquinas funcionem com uma alta eficiência e também assegurando que caso incidental o lubrificante entrasse em contato com o alimento, o mesmo não seja contaminado. Sempre procurando obter o máximo de eficiência operacional da máquina junto com o mínimo de consumo de energia, para baixar custos e crescer.

LDV: Será que existe algum caso de sucesso que gostaria de destacar?

EG: Bom, o primeiro que aparece na minha mente como caso de sucesso, relacionado com eficiência energética e desenvolvimento de inovação conjunta, talvez você tenha visto na mídia, seja o caso com a “InterCement”. Temos desenvolvido junto com eles temas de eficiência energética para a operação de moinhos de cimento, que permitiram uma grande eficiência na operação e de consumo energético. Esse é o jeito com que nós procuramos trabalhar, em parceria com o cliente para desenvolver soluções inovadoras.   

LDV: O que significa para você representar o setor de lubrificantes?

EG: Bom, para mim é uma grande satisfação poder ter um time dentro da empresa, ser parte da Klüber Lubrication e da Freudenberg. E também poder fornecer soluções aos clientes em forma sustentável, colaborando com a sustentabilidade, com muita resiliência. Nós somos muito consistentes. Há muitos anos que fazemos isto de maneira sólida, com um grande senso de responsabilidade.

LDV: E vocês estão em outros países também?

EG: Sim, nós estamos com uma cobertura geográfica muito importante no mundo e, principalmente, em todos os Estados do Brasil. Possuímos fábricas e vendas na Argentina e, desde 1994, estamos com filial própria no Chile. Também atuamos nos outros países como Uruguai, Bolívia, Peru, Colômbia e Venezuela. O resto dos países são atendidos por meio de representantes e parceiros.

LDV: Qual é o papel da inovação na Klüber Lubrication?

EG: Minha visão da inovação é aquela em que você necessita também desenvolver uma cultura onde o empreendedorismo e o intraempreendedorismo também sejam aceitos. A combinação de uma empresa e das pessoas dessa empresa para gerar ideias, mas também de as fazer acontecer. Uma ideia sem ação é só uma ideia. Uma ideia com empreendedores e intraempreendedores (líderes desenvolvidos dentro da própria empresa) traz resultados e crescimento para o cliente. 

A capacidade da nossa equipe é muito importante porque permite ser sucedidos no longo prazo e adicionar valor constante e sustentável aos clientes, e é isso o que faz a diferença. Muitas empresas falam de inovação pensando em uma ideia, mas você tem que transformar essa ideia em valor agregado para o cliente e um bom negócio para a empresa. Para isso você necessita de pessoas que tenham essa capacidade de intraempreendedorismo, e também desenvolver produtos e soluções de alta qualidade.

Nos últimos anos, temos também entrado na área digital para a predição. Mas nossa essência vai continuar sendo que a performance do lubrificante é o que vai melhorar a performance dos processos do cliente. 

LDV: Quais são as projeções dos próximos anos? 

EG: Nós vamos continuar crescendo como vem acontecendo e, independentemente se a economia do Brasil ou da região está muito boa ou sofre instabilidades, que nós estamos muito acostumados, nós vamos crescer de qualquer maneira. Porque nosso foco está em ganhar mercado, em inovar adicionando valor. Claramente, se a economia vai bem, nós vamos crescer muito mais.

Gostaria de falar também da equipe, da nossa visão sobre a importância das pessoas. Nossa visão é: “primeiro nossa gente”. Se nós cuidamos bem do nosso time, da nossa gente, eles cuidam muito bem do negócio e do cliente. É por isso que para nós aqui na Klüber Lubrication desenvolver a equipe, desenvolver a organização é a primeira prioridade e isso está relacionado com o que já falei: de desenvolver a capacidade intraempreendedora de todo o time, e de continuamente fortalecer uma cultura de liberdade para fazer com uma grande responsabilidade.

Se alguém dá orientação ao time, dá a liberdade para fazer, essas pessoas também têm uma grande responsabilidade pelo que fazem e pelos resultados que atingem. Assim, você consegue liderar uma organização que tenha a capacidade de crescer em tempos um pouco mais difíceis, como os que nós enfrentamos habitualmente nos países da América do Sul.

LDV: Gostaria de compartilhar algum outro dado com nosso leitor? 

EG: Somos um parceiro muito importante dos nossos clientes exportadores. A indústria alimentícia é uma indústria fundamental na região, principalmente no Brasil e Argentina, e nós adicionamos valor assegurando a eficiência dos processos e das máquinas, e também assegurando que a qualidade do produto do nosso cliente seja perfeita. 

A indústria brasileira da carne por exemplo, tem um nível de exportação muito alto e nós colaboramos com o cliente em que ele possa atingir esse objetivo assegurando que os produtos dele não sejam contaminados. Como caso de sucesso, nós temos uma parceria com a JBS, onde nós cuidamos nesse momento da lubrificação de 80 plantas da JBS no Brasil. Também acompanhamos a JBS na Austrália e em outros países onde eles estão presentes.

Outra indústria chave que estamos continuamente desenvolvendo e inovando é a indústria de mineração. Este ano, tomamos a decisão de participar de um ‘mining hub’, onde 23 empresas mineradoras – conjuntamente com fornecedores como a Klüber Lubrication e startups – procuram resolver desafios de negócio e de mercado dessas empresas. Temos o prazer de ter sido escolhidos para trabalhar em conjunto com essas empresas mineradoras no desenvolvimento de outras soluções inovadoras. 

Tudo isso nos permite reforçar nossas iniciativas inovadoras como, por exemplo, o Projeto de Eficiência Energética, nascido há 10 anos e que já desenvolveu soluções baseadas em eficiência energética para várias indústrias e aplicações, como compressores, engrenagens fechadas e outras. Atualmente, já representa para nós mais do que 10% das nossas vendas. E isso é um dos motivos que nos permite crescer em tempos difíceis. 

LDV: Quais são os principais desafios que se apresentam às indústrias?

EG: A indústria em geral enfrenta o desafio de ganhar eficiência e, internamente, o desafio de aproveitar ao máximo e de todas as maneiras o conhecimento que existe dentro da própria empresa, nas suas diversas áreas. Nisso, nós trabalhamos muito, tendo uma visão holística do cliente e juntando os esforços de diferentes áreas que precisam trabalhar juntas para gerar o máximo de valor. Isso contribui significativamente para a inovação. 

Porque quando você inova, não vai poder inovar só numa área, não somente com manutenção ou produção. Você vai precisar que o cliente, junto com a Klüber Lubrication, trabalhe com times multifuncionais que permitam construir a solução. Nós temos essa visão e cada vez encontramos mais clientes parceiros que compartilham essa visão conosco. Isso nos permite avançar muito mais rápido na criação conjunta de soluções.

LDV: Como mensagem final, o que você gostaria de falar para aquele empresário interessado na Klüber Lubrication? 

EG: Para aqueles que fazem negócios na América do Sul, nós sabemos que temos uma região muito difícil, que às vezes nos ajuda e às vezes nos complica. Mas, se nos focarmos na nossa equipe, em inovar, em desenvolver intraempreendedorismo e novos negócios, é possível crescer ainda em tempos difíceis e, obviamente, aproveitar os bons tempos para maximizar o crescimento das organizações. 

Deja un comentario